//
você está lendo...
Estudos bíblicos - O evagelho de Lucas

ESTUDOS NO EVANGELHO DE LUCAS – II


ESTUDOS NO EVANGELHO DE LUCAS – II

O Magnificat

(O Cântico de Maria)

 Texto: Lucas 1,39-55

 Momento celebrativo

 Leitura do texto

  • Ler o texto em voz alta

 Aproximação ao texto

Perguntas:

  • Do que trata o texto? Quem fala? Por que fala?
  • Quais são os personagens do texto? Quais são os personagens principais?
  • Identifica os verbos chaves que indicam as ações de cada personagem?
  • Relacionar o texto com outros textos similares da Bíblia? (cf. 1Sm 2,1-10)
  • Que relação poderia haver entre nosso texto e Lc 4,16-21?
  • Como o texto toma partido com os conflitos de sua época?
  • O que o texto está propondo?

 Afundando no texto

O texto forma parte do chamado «prólogo teológico» que introduz toda a obra de Lucas. Particularmente nosso texto é um texto litúrgico-teológico cuja temática é refletir sobre o nascimento de João Batista e de Jesus.

Mas o texto não é um texto histórico-descritivo, senão um texto, como já disse, litúrgico-teológico que reflete sobre o sentido das figuras de João e de Jesus. É um texto onde se junta passado, presente e futuro. João representa o passado, mas ao mesmo tempo é o anunciador do novo, do futuro.   Enquanto Jesus é a novidade que chega. Jesus é a reatualização do passado, e é ao mesmo tempo o presente e o futuro.

O papel protagónico das mulheres é marcante no texto, o qual caracteriza todo o evangelho de Lucas, que abre e fecha colocando as mulheres em um papel de destaque. Assim, em nosso texto duas mulheres anunciam a novidade e o futuro; as mulheres são as que estão ao pé da cruz; são as que prepararam os ungüentos e essências aromáticas para preparar o corpo de Jesus, como era o costume da época; finalmente as mulheres são as primeiras testemunhas da ressurreição (Lc 23,27.55-24,1-13).

E esta presença protagónica das mulheres coloca o texto no contrafluxo da historia patriarcal, na contramão da história dominante. Porque, por um lado, Isabel é uma mulher estéril, o qual era motivo de discriminação e marginalidade, enquanto Maria estava grávida de um filho que não era de José, seu prometido, falta que se pagava com a morte por apedrejamento.

E em esse ambiente patriarcal Maria atua autonomamente e em contra de toda a tradição da sua época. Levanta-se apressadamente e caminha a uma cidade nas montanhas de Judá. Aí entra em casa de Zacarias e se encontra com Isabel. E Isabel bendiz a Maria e a Jesus e profere a primeira confissão de fé quando diz que é visitada “pela mãe do meu Senhor”. Mas, além disso, declara a Maria bem-aventurada.

E a resposta de Maria é o Magnificat que se compõe de duas partes (1,46b-50 e 1,51-55), cada uma com três estrofes. E nas duas estrofes, a primeira e a terceira parte se correspondem.

46b-48a – alegria de Maria pela ação de Deus

a) 1,46b-50     48b-49a – as gerações e a grandeza de Deus

49b-50 – a grandeza de Deus e as gerações

51-52 – ação de Deus na historia do povo

b) 1,51-55       53 – inversão social ricos-pobres

54-55 – ação de Deus na historia do povo

A primeira estrofe se refere a Deus, a segunda tem a ver com a história do povo. E aqui temos uma inversão de valores. Há contraposições sócio-teológicas entre os soberbos, poderosos e ricos, e os que temem a Deus: os humildes e famintos. Portanto, Jesus chega para inverter a historia e isso poder ser visto no texto da sinagoga de Nazaré, primeira ação de Jesus, que teológica e sociologicamente corresponde com o Magnificat.

Assim, é a partir de duas mulheres marginalizadas e discriminadas que começa a se fazer uma nova historia de solidariedade, de participação, de subversão de valores na sociedade, de restauração da dignidade de todas as pessoas, de pão e felicidade.

Portanto, o “Cântico de Maria” se torna preanúncio do ministério e missão de Jesus, e se torna celebração da vida sobre a morte, em cada ação de justiça onde imperam injustiça, acumulo de bens e vazio de sentido.

Atualizando o texto

Perguntas para discutir em grupo

  • Como relacionar o texto com nossa própria vida?
  • O que nos diz o texto hoje?
  • Como responder de acordo as demanda de Deus hoje?

 Conclusão

Terminar com um momento de oração que resuma o estudo e nos faça comprometidos com os desafios que o texto demanda de nós hoje.

Bibliografia básica consultada e recomendada para este estudo

RAMOS, Adela, “As mulheres no evangelho de Lucas”, em: Revista de Interpretação Bíblica Latino-Americana, Vozes, Petrópolis, 2003, No.44/1, p.78-94.

RICHTE REIMER, Ivoni, “E a salvação se faz corpo – Lucas 1-2 numa perspectiva feminista”, em: Revista de Interpretação Bíblica Latino-Americana, Vozes, Petrópolis, 2003, No.44/1, p.37-59.

________________

Pedro Triana, Ave. Goiás 2547, Casa 20, Barcelona, São Caetano do Sul/SP, CEP: 09550-051, E-mail: triana231247@yahoo.es e pedro_triana_sp@hotmail.com Telf: res. (11) 4225-1421 e cell. (11) 8362-9220 (TIM)

About these ads

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 511 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: